2 de junho de 2017

Até quando

A cada dia me perco mais de mim
Deixo para trás meus sonhos e planos pra realizá-los
Me perco das minhas crenças
E também das expectativas que um dia eu tive

Cada vez me sinto mais só
Pois ninguém compreende os meus anseios
Ninguém respeita as minhas pausas
Querem apenas que as asas se criem e voem

Mas como criar asas se não sei para onde voar?
Como posso ser livre se a cada dia me perco mais da liberdade?

Cada vez mais deixo de ver sentido
E de fazer sentido também
Me distancio dos meus ideais e de tudo o que eles me significavam

E com tanto distanciamento
Encontro-me travada, presa dentro de mim mesma
Querendo fugir, mas sem muitas forças para a fuga

Até quando?
Até quando?
Não sei até quando.
Até...
Fonte: https://pinkpromisse.wordpress.com/tag/te-tirar-de-dentro-de-mim/

14 de março de 2017

O que não quero (desabafos pós-TPM)

Não quero ser a chata da TPM com os pensamentos negativos e dúvidas intermináveis.
Mas também não quero ser a chata do "eu te amo" a toda hora.

Não quero ser aquela que vai te desapontar e te impedir de realizar seus sonhos.
Quero ser a cura para alguns dos seus problemas, e que você também seja, dos meus, a solução.

Que adormeça comigo quando chegar a noite, e não tenha medo do escuro ao segurar a minha mão.
Quero te acordar de manhã sorrindo, e que você também me acorde com sua alegria e humor incríveis.

Não quero o controle, mas também não tanta liberdade.
Que não nos apeguemos demais um ao outro, mas não deixemos a rotina nos manter desapegados ao extremo.

Quero que você me ame por inteiro, com todos os detalhes que eu tiver.
Mas, acima de tudo, quero te amar do mesmo jeito, e um dia poder te dar tudo o que você quiser.

7 de março de 2017

Preciso de alguém (desabafos durante a TPM)

Preciso de alguém que me apoie, me abrace, me escute, me compreenda ou tente me compreender.

Alguém que esteja sempre comigo, e isso não significa apenas a presença física: que me fortaleça com suas palavras quando eu não estiver bem; que mande uma mensagem para me fazer acordar sorrindo; que a qualquer hora diga que me ama.

Alguém que saiba as minhas necessidades e as respeite – tanto a de ficar só quanto a de receber muito carinho e atenção, apenas para mostrar o quanto se importa comigo.

Que respeite também minhas crenças, mesmo quando não estiverem tão fortemente arraigadas dentro de mim – alguém que me incentive a (re)encontrá-las para que eu não me perca de quem sou.

Preciso de alguém que escolha ficar mesmo com muitas oportunidades de ir. E que o faça por livre e espontânea vontade, não por pena ou obrigação.

Alguém que, de vez em quando, elogie minhas virtudes, ou minha beleza, ainda que eu tenha acabado de acordar.

Que me aceite quando os hormônios explodirem, gerando as crises existenciais, de identidade e de ciúmes.

Preciso de um companheiro, um amigo e um amor, todos em um, que me encoraje a lutar pelos meus objetivos – ou, na falta deles, me ajude a encontrar um.

Preciso de alguém que me ensine, dia após dia, o significado da palavra amor: como, quando, onde, por quê – se é que há explicações lógicas para isso.

Alguém que me permita ser eu mesma, e que queira ser quem é ao meu lado; cujo olhar não esconda nem se esconda, mas se desnude para que eu possa enxergá-lo por inteiro. Alguém que não tenha medo de compartilhar seus medos e incertezas comigo (ainda que eu já tenha as minhas); sua felicidade e até o seu silêncio.

Alguém por quem eu sinta admiração, levando em conta todos os defeitos que possa ter.

Preciso de alguém que me faça sorrir, e que se sinta livre para sorrir comigo. Que não tenha vergonha de chorar na minha frente, e com quem eu possa me debulhar em lágrimas quando necessário.

Alguém que faça o possível para me conquistar e reconquistar a cada dia, manifestando em mim esse mesmo desejo, sem o medo de parecermos ridículos.

Alguém que não permita, de maneira alguma, que eu me sinta só. E que não se sinta sozinho ou perdido ao meu lado.

É só o que eu preciso.
É tudo o que eu preciso.

17 de novembro de 2016

Faz frio aqui dentro (ainda)

Fonte: https://www.mensagenscomamor.com/amor-frio
Aqui dentro continua frio
O gelo derrete pouco a pouco
Em leves doses
Em demoradas prestações

O calor, ainda insuficiente
Para tão geladas condições

Ainda faz frio aqui dentro
Pois insiste-se que o sol não entre
As janelas, abertas esporadicamente
E o aquecedor, com defeito aparente

Não se confia
Não se espera
Não se quer aquecer de fato
Tem-se o medo de que o calor se imponha e queime.

Quando ela aflora

Quando aflora
A mais espinhosa flor
Recomenda-se distância
Pois, sem querer ferir-te
Ela não se pode conter
E à carne, fere profundamente

Quando aflora
A mais fina flor
Recomenda-se rara aproximação
Pois leve e frágil
Suas pétalas vão ao chão
Ao mais tenro toque

Se a mais suave, porém espinhosa flor aflora
O cuidado é redobrado
Pontiagudos, os espinhos te rasgam
Mas também a si mesma

Suas delicadas pétalas caem
Finas vestes encontrando a dureza de tais espinhos
Que explodem, um a cada vez
Ou todos juntos, desordenadamente

Tenta se conter
Mas controlar-se, para quê?
O autocontrole é imperfeito
Quando esta flor desponta

Necessária explosão
Algumas vezes exagerada
Dependendo apenas
Do que despertar seu aflorar